GROWSHOP`S Portugal

GROWSHOP`S Espanha

SMARTSHOP´S

CBD SHOP´S

LED GROW LIGHTS

SEED BANK´S

Sensi seeds













Últimos assuntos

» opinioes sobre o que será
por thegrowerpt Hoje à(s) 12:50 pm

» Ajuda - Blue Mystic
por nostro200 Hoje à(s) 1:18 am

» 1º Cultivo autofluorescente
por nostro200 Hoje à(s) 12:58 am

» Problemas com uma Blue Mystic (Regular
por Jimi Ter Jul 17, 2018 10:40 pm

» Macho ou femea?
por MenteVerde Ter Jul 17, 2018 8:00 pm

» [Vendido] Painel LED 300w Full Spectrum
por red0128 Seg Jul 16, 2018 6:46 pm

» Folhas de baixo com manchas e murchando
por nostro200 Sab Jul 14, 2018 4:07 pm

» Manchas nas folhas
por nostro200 Sab Jul 14, 2018 3:54 pm

» Thrips no primeiro grow
por a$ap W Sab Jul 14, 2018 2:47 pm

» Nutrientes na rega
por MenteVerde Sab Jul 14, 2018 2:29 pm

» seeds pro brasil urgente
por growerbr Qua Jul 11, 2018 10:24 am

» Vendo kit completo baratíssimo
por abdulrazack Dom Jul 08, 2018 1:21 pm

» 1º grow com dedicação
por nostro200 Sab Jul 07, 2018 7:00 pm

» Diário - 1st grow - auto cheese
por nostro200 Sab Jul 07, 2018 6:52 pm

» Prisão ter uma planta?
por nostro200 Sab Jul 07, 2018 6:48 pm

» Pure power plant a amarelar helppp
por nostro200 Sab Jul 07, 2018 3:55 pm

» cultivo indoor
por growerbr Sab Jul 07, 2018 3:03 pm

» material usado e novo
por KnightSkunk Sab Jul 07, 2018 11:47 am

» Bactomatik rex
por diogocanon Sex Jul 06, 2018 5:21 pm

» Inflammation and Marijuana?
por Murielle004 Sex Jul 06, 2018 3:00 pm

Publicidade














































Tradutor

English French German

Spain Italian Dutch

    Cannabis no combate à osteoporose

    Compartilhe
    avatar
    Mr buds

    Mensagens : 680
    Data de inscrição : 20/11/2011
    tipo de cultura : Terra Hidro

    Cannabis no combate à osteoporose

    Mensagem por Mr buds em Qua Jun 04, 2014 9:29 am

    Postado por: Greice Gagaus 7 de Março de 2014

    Quando usada na terceira idade, a cannabis pode proporcionar inúmeros benefícios, inclusive aos ossos.

    A cannabis tem mostrado ser benéfica no tratamento de uma grande variedade de doenças relacionadas ao envelhecimento. A osteoporose é frequentemente negligenciada, mas há uma forte ligação com o sistema endocanabinóide e a forma como a cannabis interage com esse sistema é fundamental para o tratamento da doença. Nestes casos, a cannabis não fornece o cálcio que falta nos ossos, mas trata a própria causa da deficiência. Estamos falando de tratar a raiz do problema, não apenas remediar a situação.

    A osteoporose é considerada a doença mais comum relacionada aos ossos. Ao longo do tempo, faz com que os ossos enfraqueçam, fragilizando-os e aumentando os riscos de serem fraturados. A osteoporose é uma doença que torna os ossos frágeis, devido a perda de tecido ósseo. Origina-se de alterações hormonais, deficiências de cálcio ou vitamina D, além do envelhecimento. Pode afetar homens e mulheres, no entanto, as mulheres são mais suscetíveis a ela.

    Em 2009, um grupo de pesquisadores da Universidade de Edimburgo, publicaram um estudo na revista Cell Metabolism  que esclarece o mecanismo do tratamento. Este estudo sugere que a ativação do receptor CB1 é o principal responsável pelos benefícios da cannabis nos casos de osteoporose.

    Os cientistas  usaram dois grupos de ratos como modelos, dos quais um incluía roedores sem receptores CB1. De acordo com os resultados, os ratos mais velhos que estavam sem receptores CB1 sofriam de osteoporose, apesar de um aumento da massa óssea. A ativação do CB1 diminui o enfraquecimento dos ossos e evitou a acumulação de gordura neles – algo que costuma acontecer em pessoas com osteoporose.

    O autor principal Ayman Idris afirma que “o receptor CB1 é, portanto, o único que regula o pico de massa óssea através de um efeito sobre a atividade dos osteoclastos, e protege contra a perda óssea relacionada com a idade através da regulação dos adipócitos e diferenciação de osteoblastos de células estromais da medula óssea”.

    Claro que esse não é o primeiro estudo que indica que a cannabis pode ajudar a tratar a osteoporose, muito menos o último. Um estudo de 2010 publicado pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA conclui: “Esta revisão resume in vitro e in vivo, resultados relativos à influência dos ligantes canabinoides no metabolismo ósseo e argumenta em favor da exploração dos receptores de canabinoides como alvos tanto para anabólico e anti-terapia para o tratamento de reabsorção de doenças ósseas multifacetadas complexas tais como a osteoporose. ”

    Já existem centenas de casos de idosos que se tratam apenas à base de canábis. Não só para combater a osteoporose, mas a diabetes e a hipertensão por exemplo. Em países como os EUA, Canadá e Israel, idosos tem uma dieta alimentar bastante balanceada, acompanhada de doses diária de canábis. Essas doses podem variar na forma da administração, alguns preferem a flor, outros preferem extratos como o óleo. De maneira geral, preferem um consumo sem efeitos psicoativos. Inclusive é melhor que assim o façam, pois isso poderia aumentar os riscos de queda em pessoas mais velhas, acarretando em possíveis fraturas.

    Já está bastante exemplificado como a doença interage no nosso sistema endocanabinóide, sendo que a cannabis pode ser uma alternativa natural e segura para tratar as irregularidades nesse sistema e combater assim a osteoporose. De acordo com outro estudo de 2011 publicado pelo Journal of the Federation of American Societies for Experimental Biology, “os resultados demonstram a importância de receptores CB1 e CB2 na regulação da remodelação óssea. Outros estudos elucidam que após a ativação do receptor CB em vias de sinalização afetadas pode levar a várias formas de tratamento da osteopenia e acelerar a formação óssea, tendo um resultado clínico favorável”. E qual uma forma que todos nós conhecemos de ativação dos receptores canabinoides? Exatamente, consumindo cannabis.

    Ainda há outros estudos sobre o tema, como este outro do Instituto Nacional de Saúde dos EUA mostrando que moléculas de modulação do sistema endocanabinóide poderia ser alternativas terapêuticas à osteoporose. Mas ainda é pouco. A proibição embarga os avanços científicos, de maneira que se torna praticamente impossível estudar a cannabis.

    Essa condição afeta milhares de pacientes que poderiam estar se beneficiando neste exato momento dos efeitos medicinais que a cannabis proporciona. Regulamentar o uso medicinal é um passo básico, porém fundamental que irá mudar bastante a forma como sociedade encara a ganja. Afinal, se nossos idosos e crianças, imagens de pureza e fragilidade, podem fazer o uso seguro dessa planta, para o benefício da saúde, por que o resto da sociedade não faria o mesmo?

    Fonte: http://projetocharas.com/maconha-no-combate-a-osteoporose/

      Data/hora atual: Qui Jul 19, 2018 2:48 pm